23 de dezembro de 2010

Os mais novos lançamentos da Bigbross Records: Pessoas Invisíveis e FRIDHA

O selo Bigbross Records traz dois grandes lançamentos para fechar 2010 com chave de ouro: “FORADOEIXO”, 2º disco da banda Pessoas Invisíveis, e “O Verso do Gatilho”, 1º EP da banda FRIDHA.


Gravado ao vivo, com os integrantes tocando juntos numa sala do estúdio 60, em Salvador, “FORADOEIXO” soa como um grito de libertação, pois não há truques, overdubs, coros afinados. Apenas guitarras em afinação baixa e tocadas com vontade.

É o que garante Bruno Carvalho (voz/guitarra), Matheus Brasil (guitarra/voz), Bekko Moscovits (baixo) e Jera Cravo (bateria), atual formação da banda, que já possui na bagagem um cd homônimo e o prêmio de “Disco do Ano”, pelo Bahia de Todos os Rocks em 2008, além da participação em diversos festivais.

***

Trazendo quatro faixas autorais, produzidas e gravadas por Israel Baraum, “O Verso do Gatilho” se configura como a consolidação do trabalho realizado pela FRIDHA nos últimos anos.

A banda, formada em 2006 por Bobby Santos (voz), Cristiano Souza (voz), Mayale Pitanga (guitarra), Diego Frost (guitarra), Leandro Berbert (baixo) e Rafael Formiga (bateria), caminha conquistando o reconhecimento do público e da crítica especializada: o single Velocidade (2008) entrou na coletânea RS Salvador se classificando em 1° lugar entre 10 bandas. Já em 2009, a FRIDHA participou da etapa seletiva Oficina Palco do Rock, também vencendo em 1º lugar e assim participando da grade oficial do Palco do Rock 2010, com um público de mais de 2,5 mil pessoas.


Confira o trabalho das bandas:

Pessoas Invisíveis:
@pinvisiveis
http://www.tramavirtual.com.br/pessoas_invisiveis

FRIDHA:
@fridha_ssa
http://www.myspace.com/banda_fridha

17 de dezembro de 2010

Ainda sobre a comemoração dos 10 anos do selo Bigbross Records


Matéria do jornal A Tarde, em 3/12/10.

Clique na foto para aumentá-la 

14 de dezembro de 2010

Grito Rock procura produtores para edição 2011

O Circuito Fora do Eixo lança a Campanha “Faça sua cidade gritar também! Promova o maior festival integrado da América Latina”, voltada à conexão de mais produtores para o desenvolvimento criativo da edição em diferentes cidades da América Latina. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas online entre 26 de Novembro e 23 de Dezembro.


O Grito Rock é um festival que acontece durante o Carnaval em várias cidades simultâneamente, com o foco na promoção de artistas independentes. Em 2011, o festival acontecerá de 25 de Fevereiro a 28 de março.
O projeto conectou em 2010 mais de 80 pontos, apresentou 500 bandas independentes, gerou a série Grito Doc – documentário colaborativo com 17 episódios distribuídos semanalmente pela Internet, e ainda desenvolveu as Campanhas Hospedagem Solidária e Transmita o seu Grito, ampliando ainda mais o seu público, que foi em torno de 50 mil pessoas espalhadas por todo o país.

Para a nona edição, a continuidade das campanhas já implantadas se fazem presentes, com a inserção de mais pontos produtores e mais cidades, inclusive espalhadas por toda América Latina, formando assim uma grande teia de trocas solidárias e conhecimento em prol da produção do maior festival em rede do mundo!

Os produtores selecionados contarão, a partir de dezembro de 2010, com a plataforma Toque no Brasil para facilitar a curadoria do seu Grito Rock, bastando a criação do seu perfil e a disponibilização de seu evento no TNB para os artistas se inscreverem. Para participar é simples, basta ler o regulamento, preencher o formulário e estar disposto a integrar a Equipe do Projeto. 

Dúvidas, mais informações e entrevistas em: 
gritorock2011@foradoeixo.org.br


8 de dezembro de 2010

Manontropo, Neologia e Pirombeira juntos no NÃO VÁ QUE CÊ FICA



Próxima sexta, 10 de dezembro, a partir das 19h30, os grupos Manontropo  (myspace.com/masnaomuito, Neologia  (myspace.com/neologia) e Pirombeira estarão no Teatro SITOC (Pelourinho) para fazer o som no evento NÃO VÁ QUE CÊ FICA. A idéia é fazer um momento que vá para além de uma mostra musical, mas que provoque reflexões sobre a produção da música independente no cenário soteropolitano.



Acesso:

O Teatro SITOC (se toque! É SITOC mesmo. Não é Sitorne) fica na Rua do Passo, n. 40, Pelourinho. Sabe a escadaria onde rola Gerônimo toda terça-feira - a mesma na qual foi filmado O Pagador de Promessas? Pronto. Fica na parte de cima. Se você subir a escadaria, quando chegar no final, vai dobrar pra direita e descer. O SITOC fica do lado direito da Rua (mesmo lado da Igreja).


O evento NÃO VÁ QUE CÊ FICA é uma realização dos Garibaldos Produções e conta com o apoio do Teatro SITOC e de Luciano Sonorização, que também apóia o Som de Zilda.

SERVIÇO


O quê: Não Vá que Cê Fica
Atrações: Manontropo, Neologia e Pirombeira

Quando: 10/12, às
 19:30h
Onde: Teatro SITOC (Rua do Passo, n. 40, Pelourinho)
Ingresso: R$ 7,00 (
à venda no local, com os integrantes das bandas, ou através de contato@somdezilda.com.br.


Maiores informações: somdezilda.com.br | contato@somdezilda.com.br



Compacto.Rec edição de Dezembro lança Vinil Laranja

Último lançamento do Compacto.Rec em 2010, VINIL LARANJA, é formado atualmente por Andro Baudelaire - voz e guitarra, Saul Smith - guitarra, Bruno Folha - baixo, e Netão Red – bateria. Sendo uma das bandas paraenses que mais circula, já participou de importantes festivais brasileiros como o Se Rasgum (Belém), Calango (Cuiabá), Ponto CE (Fortaleza), Dia Mundial do Rock (Macapa), Quebramar (Macapá), e do Gritos Rocks de Rondônia, Cuiabá e Ji-Parana.

Em março de 2009, a Vinil foi a primeira banda do Pará tocar no festival South by Southwest, em Austin, Texas, permanecendo nos Estados Unidos por três meses para fazer novos shows e contatos. Criada em 2004, a banda lançou dois anos depois o primeiro CD, Vinil Laranja, pelo selo Ná Music. Em 2008, o single “Shoot the little sister” dava uma prévia do que seria o segundo CD, “Unfaceless Bride” de 2009. E com participação especial do baterista Ivan Vanzar, da Madame Saatan, a Vinil apresenta seu terceiro disco, “If She Ask”, com lançamento nacional através do Compacto.Rec!


COMPACTO.REC

O Compacto.Rec é um projeto de lançamento mensal de álbuns virtuais em rede, com o objetivo de estimular a circulação e distribuição de bandas da cena independente brasileira. Os agentes que integram a equipe são oriundos dos mais distintos lugares do país que, através da internet trabalham em conjunto executando toda a pré-produção do Compacto.Rec: uma compilação com músicas, letras, release, fotos, vídeo, banners e avatares, que são divulgados em todos os veículos de comunicação integrados ao Circuito Fora do Eixo.

Esse ano o Compacto.Rec trouxe diversos lançamentos que deram ênfase ao projeto, como a paranaense Nevilton, a mineira Uganga. Deu destaque a Coletânea Grito Rock América do Sul 2010, lançou o primeiro material solo do Jair Naves, ex-Ludovic, realizou no mês de outubro seu primeiro lançamento internacional com o álbum “YYY” da banda Falsos Conejos de Buenso Aires (ARG) e recentemente foi contemplada pela Bolsa Funarte de Reflexão Crítica e Produção Cultural para Internet.

A Banda

A Vinil já tem dois videoclipes. “Unfaceless Bride” foi produzido pela TV Cultura do Pará em 2009, e exibido em rede nacional pela MTV Brasil. Já “Woman” foi gravado por Saul Smith durante a turnê nos Estados Unidos, documentando a viagem e os shows. Em junho de 2010, a Vinil foi a protagonista do terceiro minidocumentário da série Megabanda, gravado em pleno arrastão do Arraial da Pavulagem, no centro histórico da capital paraense. Em 2008, venceu com “Stay Forever” o CCAA Fest, festival de Belém do qual participavam 92 bandas.

Seu som apresenta influências de Queens of the Stone Age, The Beatles, System of a Down, Blink 182, Elvis Presley, Nirvana, Foo Fighters e Smashing Pumpkins. Todas suas músicas são em inglês. A Vinil Laranja integra o Coletivo Megafônica, Ponto Fora do Eixo de Belém.


Baixe o disco: www.compactorec.foradoeixo.org.br

7 de dezembro de 2010

Festival Ed Pop


Uma das mais tradicionais casas de samba da cidade, a Estação Ed Dez (do pentacampeão, Edilson), agora abre espaço para o cenário musical independente baiano. No dia 11/12, às 22h, a casa será habitada por uma tribo diferente. Trata-se do Festival Ed Pop, que reunirá toda multiplicidade musical da banda Pirigulino Babilake, além do axé-retrô da banda Suinga e do pop-rock da banda Enio e a Maloca. Juntos, os músicos prometem uma noite transformadora na história da casa. Os ingressos custam R$10.


O local

A Estação Ed Dez é uma casa que tradicionalmente abarca eventos de samba, pagode e axé, porém, sempre inovador, Edilson abre as portas de sua casa de shows para recepcionar o público da música independente da Bahia. Empolgados, os músicos se manifestam: “A Bahia é muito carente de espaços para a música independente. A Ed Dez abriu as suas portas; agora precisamos habitá-la. Queremos ver todos lá”, convoca o vocalista da Pirigulino Babilake, Pietro Leal. “Com certeza o nosso público vai curtir demais o lugar; o espaço, som e iluminação são ótimos”, complementa o vocalista da Suinga, Marceleza.


As bandas

A Pirigulino Babilake faz música popular com referências nordestinas, sua musicalidade passa pelo pop, bossa, samba-rock, agregando a poesia de cordel às suas músicas; um misto que remete aos tempos do Tropicalismo e dos Novos Baianos. A banda Suinga faz aquele axé lá dos anos 80, com um som muito dançante, divertido e solar, além das canções autorais, clássicos do carnaval baiano marcam o repertório. Já a banda Enio e a Maloca faz o um autêntico pop-rock, indispensável para fechar a noite com chave de ouro.


SERVIÇO:

O quê: Show com as bandas Pirigulino Babilake, Suinga e Enio E A Maloca

Onde: Estação Ed Dez -R Souza Uzel, 110 – Federação; próx. ao Jardim da Garibaldi

Quando: Dia 11 de dezembro, às 22h / R$10 – preço único

Maiores Informações: 8797-5454

Obs: A casa oferece seguranças no estacionamento e aceita cartões.

5 de dezembro de 2010

Maglore e Os Barcos caem na estrada com a tour "Novíssimos Baianos"

Depois de receber a alcunha “Novíssimos Baianos” pelo jornalista Luciano Matos juntamente com mais três bandas, os baianos da MAGLORE e da OS BARCOS começaram sua primeira experiência de circulação pelo FORA DO EIXO. O título foi dado à cinco bandas da nova safra da música independente da bahia pela pela produção independente e não pela sonoridade da turma de Moraes Moreira, Paulinho Boca.

Após a matéria que acabou vinculando e unindo as duas bandas, ambas resolveram sair em turnê pelo nordeste, viabilizada pelo coletivo Suiça Baiana (Vitória da Conquista) e Quina Cultural, (Salvador), Coletivos que integram a rede FORA DO EIXO. O rolê começou em Vitória da Conquista (BA) e já passou por Feira de Santana –Ba (03/12)- Camaçari – BA (4/12) e agora segue para Salvador (5 /12), Aracaju (6/12) , Recife (8/12) ,Campina Grande (9/12), João Pessoa (10/12), Cajazeiras -Pb (11/12) e Natal (RN) dia 12, encerrando a tour.


SOBRE AS BANDAS

A banda MAGLORE foi formada em 2009 e possui destaque nas noites de salvador. Seu público vem crescendo tanto nos shows realizados, quanto nas redes sociais da banda (www.twitter.com/maglore) - principal meio de divulgação do grupo. Participou de premiações importantes desde seu início – FUN MUSIC (SP) obtendo o 3º lugar nacional, venceu o festival COCA COLA ZERO – Desafio das Bandas – e consagrou seu espaço na cidade de Salvador, tocando, por vencer concurso de votação popular, no FESTIVAL DE VERÃO SALVADOR 2010. Ademais, a banda vem realizando uma captação de público por onde passa, já tendo feito shows fora do seu estado, como em São Paulo, além de uma demanda de admiradores de outros estados em constante contato. Em dezembro de 2010 lançará seu primeiro disco virtualmente no site e myspace da banda.

A banda OS BARCOS, formada em 2008, é de Vitória da Conquista, sul da Bahia. O grupo ganhou destaque e notoriedade ao tocar com muita personalidade e maestria no projeto CONEXÃO VIVO – Sala do Coro – em Salvador, no segundo semestre de 2010. Além disso, o grupo obteve muito sucesso ao tocar no FESTIVAL DE INVERNO BAHIA. A banda já conta com uma turnê internacional para 2011, onde fará shows na argentina. Ademais, a banda vem conquistando espaço e respeito por onde toca, demonstrando muito estilo nos arranjos e nas letras marcantes. Os Barcos também trabalha sua forma de divulgação principal através da internet ( www.twitter.com/osbarcos ) e já está disponibilizando em seu myspace alguns singles que já fazem parte do seu primeiro disco, também com previsão de lançamento virtual para dezembro de 2010.

Ouça as bandas:


Maglore: www.myspace.com/maglorebanda

Os Barcos: www.myspace.com/osbarcos

1 de dezembro de 2010

Entrevista com Big marca festejos de 10 anos do Selo Bigbross

bigbross

Rogério Big Bross já é uma entidade no rock baiano. Ele já foi músico, tocou em banda, mas foi como produtor que se notabilizou no meio independente. Ativo há muitos anos no cenário de Salvador, tendo produzido diversos shows e festivais, entre eles o Festival Big Bands, ele está comemorando dez anos de seu selo, o Big Bross. 

Responsável pelos primeiros lançamentos de artistas do calibre de Ronei Jorge e Retrofoguetes, o selo é o principal abrigo para bandas de rock na Bahia. O melhor, continua em alta produtividade, com vários novos recentes e para os próximos meses. Com tanta experiência, Big se tornou um profundo conhecedor da cena independente nacional e baiana e de como ela pode ainda dar certo. Veja o papo que batemos com ele via e-mail.

- Você está comemorando dez anos do Big Bross. Os selos tiveram papel fundamental na música independenente durante muito tempo. Ainda são importantes? Qual o papel deles hoje?
Rogério Big Brother - Eu ainda vejo com a mesma importância distribuir e divulgar o trabalho do artista independente. A maioria dos artista acha que gravar o CD é o ponto alto da sua carreira. Mas muitos esquecem, por exemplo, de guardar um pouco da grana que gastaram no CD para poder viajar tocando e divulgando o CD ou não sabem para onde enviar esse CD, como vender, como fazer que chegue nas pessoas certas. O selo ainda faz esse papel mesmo com todo avanço da internet.
- Vejo que continua montando banquinha de CDs. Ainda é importante lançar CDs? Ainda tem retorno e é bom pras bandas?
RBB - Eu gosto do contato com o público, gosto de saber que o público viu o show e quis comprar o CD, por exemplo. Pessoas que estão a frente de festivais mais antigos de música com Abril Pro Rock, Porão do Rock, Palco do Rock etc, ainda pedem que envien material, são pessoas com mais de 30 anos que gostam de pegar no CD na mão. Eu recebo em média, por semana, 40 mails do tipo “ouça meu myspace”. Nisso sou antigo. Não consigo ouvir música no computador, ainda tenho em casa um som 3 em 1 com pickup, cd player, tape deck e ouço musica assim com freqüências de verdade. E sim, a banquinha ainda sustenta o selo, por incrível que pareça. Quando a banda é boa e o show é bom, o CD vende.
roneijorge_adois
- O Big Brosss foi responsável por alguns dos principais lançamentos da música indepenente baiana. Quais destes discos você destacaria e quais não lançou que gostaria de ter lançado? E porque?
RBB - Dos que lancei que me deu orgulho de fazer foram, Dever de Classe, Pastel de Miolos, o EP numerado da brincando de deus, Ronei Jorge e o Ladrões de Bicicleta, The Honkers, Os Irmãos da Bailarina foi um novo gás no selo, Theatro de Séraphin… todos eu curti bastante e sempre fui muito honesto com o selo, nunca foi um selo de bandas de meus amigos e sim de bandas que trabalhavam e fiquei amigo depois. Eu nunca precisei gostar da banda para lançar o CD e sim ver que ela trabalharia junto com o selo. E os que não lancei e gostaria de ter lançado estão The Dead Billies (os dois), brincando de deus (último album), Dr.Cascadura #1, Headhunter d.c (”Born Suffer Die”) e Úteros em Fúria (”Wombs in Rage”).
- Você é atuante nesse cenário independente há muitos anos, já viu a cena se transformar várias vezes, como vê esse período atual? O que mudou, o que está melhor, o que está pior?
RBB - Eu ainda acho que as bandas deveriam ser mais unidas. Por exemplo, eu não conheço um grupo de bandas que se uniu e montou um estúdio de ensaio para baratear custos. Não conheço uma banda que subiu no palco cantou música de outra banda local que ele gostasse. Ainda há uma dificuldade muito grande em fazer com que as pessoas paguem um show autoral.
retrofoguetes
As dificuldades são as mesmas, mas para quem tá encarando hoje música como empresa e não só como artista eu vejo um grande futuro pela frente. O artista autoral que esperar o produtor, empresário ou gravadora cair do céu tá sem futuro.

- Você está atualmente trabalhando com o pessoal do Fora do Eixo, como vê a importância do trabalho deles?
RBB - O que mais gosto no Fora do eixo é o que senti falta em todos esses anos de produção cultural, a criação de um circuito de shows além das capitais. Em 20 anos de produção nunca pude trazer um artista do norte pela distância e custos altos, com a viabilização da tours Fora do Eixo só no começo do ano vieram Caldo de Piaba (AC) e Mini Box lunar (AP). Trouxemos o Falsos Cornejos, banda instrumental da Argentina junto com a pernabucana Banda do Joseph Tourton para tocar de graça no (Conjunto Guilherme) Marback, e agora a tour do novíssimos baianos com Maglore (SSA) e os barcos (VIT. DA CONQUISTA) por todo nordeste, esse mapeamento e essa construção vai ter muito futuro.
- O que sente mais falta nas bandas baianas?
RBB - Cara, sempre fui amigo de Marcio Mello (artista local). Apesar de não ser fã da sua obra, numa conversa com ele falei que quando decidi viver de música não reservei segunda opção, e ele me confessou a mesma coisa, que, quando quis ser músico, largou colégio, largou tudo e foi tocar. Acho que falta comprom
pasteldemiolos2
etimento nas bandas. Por exemplo, tive bandas que lancei pela Bigbross que acabaram no mês que o CD saiu, por que o cara decidiu que ia ser sei lá o que… Falta meter as caras, se fuder um pouco em são Paulo. Em quase 20 anos entre The Dead Billies e Retrofoguetes, finalmente eles vão fazer uma primeira mini tour internacional… enquanto Autoramas, Wander wildner, Eddie, Mukeka di Rato já foram umas oito vezes para E.U.A, Europa, Japão…

- Quais os próximos projetos seus e do Big Brosss? O que você lançou esse ano e vai lançar mais pra frente?
RBB - Continuar lançando os CDs, colocar um site em dia finalmente, distribuir os últimos lançamentos, Opus Incertum, Vendo 147, Pastel de Miolos, Reverendo T e Os Discípulos Descrentes, que acabaram de sair. E vem ai o novo da Pessoas Invisíveis, o primeiro CD da Fridha e uma coletânea para download com 15 bandas da capitasl e 15 do interior da Bahia.

24 de novembro de 2010

Noite Fora do Eixo Salvador: 10 anos de Bigbross Records


Comemorar uma década de sucesso de um selo de música independente é algo que de fato merece uma grande festa. É partindo desse entendimento que a Bigbross Records realiza em Salvador mais uma Noite Fora do Eixo, que dessa vez faz a festa dos 10 anos contando com o show das bandas Theatro de Séraphin, The Baggios (SE), e o lançamento, pelo selo musical, do primeiro trabalho da Reverendo T e os Discípulos Descrentes, a se apresentar junto à veterana Pastel De Miolos.

Uma década de rock

“E se passaram 10 anos. Primeiro veio a distribuidora de CDs, para dar seguimento a CDs de rock lançados na Bahia. Mas, como a dificuldade de distribuição para um artista independente era a mesma de hoje, foi só unir o útil ao agradável”. Assim declara o produtor e idealizador do selo, Rogério Brito, também conhecido por Big, que viajava o país mapeando festivais de rock, e carregava nas costas CDs da Brincando de Deus, The Dead Billies e Dr. Cascadura, para então trocá-los pelo material de outras bandas. Também era Big quem os distribuía em lojas e montava “banquinhas” nos diversos shows, prática que mantém até hoje nos eventos do Quina Cultural, coletivo do qual faz parte.

Dessa forma surge na Bahia o Bigbross Records, selo que, em 3 de dezembro, completa 10 anos de existência, e que tem em sua história grandes lançamentos, como os CDs das bandas Brincando de Deus, Dever de classe, Retrofoguetes, Dr. Cascadura, Ronei Jorge e os Ladrões de Bicicleta, Vendo 147, Os Irmãos da Bailaria, Pastel De Miolos, dentre outros.

Bigbross Records no Circuito Fora do Eixo

 O Bigbross Records hoje atingiu um grande patamar nacionalmente e está entre os selos mais importantes que compõem a rede Fora do Eixo Distro, uma das frentes do Circuito Fora do Eixo, rede de coletivos culturais que já ocupa todo o território nacional e, cada vez mais, projeta-se no cenário cultural brasileiro e da América Latina.

Serviço:
O quê: Noite Fora do Eixo em comemoração aos 10 anos do selo Bigbross Records
Atrações: Theatro de Séraphin, The Baggios (SE), Reverendo T e os Discípulos
Descrentes e Pastel de Miolos
Quando: 03/12/2010, às 20h
Quanto: Entrada gratuita
Onde: Largo Pedro Archanjo, Pelourinho

Maiores informações:
Big: (71) 81213366
www.myspace.com/bigbrossrecords
http://www.quinacultural.com.br/

Maglore, Os Barcos e Casa de Vento em Feira de Santana

19 de novembro de 2010

Vem aí...



NOTA: Datas ainda não confirmadas. 

13 de novembro de 2010

NOTA DE ESCLARECIMENTO



A banda Vendo 147 vem por meio desta afirmar que de forma alguma teve a intenção de burlar o regulamento do Prêmio Bahia de Todos os Rocks, e muito menos prejudicá- lo. Entendemos com naturalidade a decisão da desclassificação, e sem dúvida alguma apoiamos o prêmio, reconhecendo a sua imensa importância para o cenário independente local. Gostaríamos apenas de esclarecer os motivos pelos quais a Vendo 147 decidiu fazer a sua inscrição, uma vez que respeitamos os nossos colegas músicos e as iniciativas que visam ao reconhecimento da música baiana.

Consideramos a Vendo 147 uma banda nova, uma vez que essa formação, com o baixista Caio Parish e o guitarrista Duardo Costa, é recente, sendo somente a partir da entrada desses músicos que passamos a buscar a real profissionalização da banda, com novos objetivos, novas metas, e focada na autogestão. Isso porque a Vendo 147 enquanto ideia surgiu em 2005, quando o músico Glauco Neves registrou algumas canções instrumentais em um estúdio de Salvador-Ba. Todas as canções foram criadas e gravadas por ele, contando com a participação dos músicos Diego Andrade, Pedro Itan, Carlos Boca, Gilberto Eloi e Eduardo Pena. Em seguida, Glauco criou uma página na internet (no site www.tramavirtual.uol.com.br) e nela publicou algumas dessas canções, batizando esse projeto com o nome de Vendo 147. Essas músicas foram lançadas um tempo depois, em um CD-r intitulado Satangoz, por um selo local chamado Frangote Records.

Durante 3 anos, Glauco realizou alguns shows (6 no total) reunindo alguns de seus amigos músicos de Salvador (além de Glauco, Pedro Itan e Dimmy Drummer, que hoje fazem parte da banda, Diego Andrade, Dudare e Bruno Carvalho também passaram pela Vendo 147 nessa época). Foi somente em 2009 que Glauco resolveu se reunir com dois músicos que já haviam feito parte de algumas das formações do projeto e, assim, os três resolveram trabalhar, a partir daquela data, como uma banda de verdade. Buscaram, então, outros músicos que tivessem o perfil do trabalho e o devido comprometimento com o mesmo.

Assim, em 1 ano e meio a Vendo 147 conseguiu ser destaque por onde passou, tendo todo o seu trabalho de autogestão servindo de exemplo para bandas independentes. Os seus shows são constantemente aclamados e elogiados pelo público e pela crítica de todo o Brasil, fazendo da Vendo 147 uma das principais bandas representantes do cenário independente baiano. Portanto, nesse pequeno tempo de trabalho, nós nos orgulhamos de termos alcançado tantos frutos excelentes por todo o país.

Agora, a banda, formada por Glauco Neves, Duardo Costa, Pedro Itan, Caio Parish e Dimmy Drummer, se prepara pra mais um salto na sua carreira, que é a criação do seu primeiro álbum. Com essa etapa concretizada, partiremos para uma longa série de shows pelo Brasil, com o objetivo de divulgar o nosso álbum e com a certeza de podermos levar, cada vez mais, o nome da música feita dentro da Bahia para todos os cantos possíveis.

Músicos que já fizeram parte da banda Vendo 147:

Bruno Carvalho
Diego Andrade
Dimmy Drummer
Dudare
Glauco Neves
Pedro Itan

Músicos que hoje são a banda Vendo 147:

Caio Parish
Dimmy Drummer
Duardo Costa
Glauco Neves
Pedro Itan

Histórico da banda:

* Lançamento da Vendo 147 – Groove Bar (Salvador-BA) – 10/06/2009
* Lançamento do primeiro EP da Vendo 147 – Groove Bar (Salvador-BA) – 1º/07/2009
* Show com a banda The Baggios - Capitão Cook (Aracaju-SE) – 18/07/2009
* Festa R-Evolution - Fun House (São Paulo-SP) – 07/08/2009
* Show com a banda Detroit (SP) - Bar do Zé (Campinas-SP) – 08/08/2009
* Show com a banda Dead Rocks (SP) – Groove Bar (Salvador-BA) – 17/10/2009
* Festival Do Sol Drops, com as bandas Danko Jones (Canadá), Sick Sick Sinners (PR) e Amp (PE) - Clube Nox (Recife-PE) – 05/11/2009
* Festival Aumenta que é Rock (João Pessoa-PB) – 06/11/2009
* Festival Do Sol (Natal-RN) – 07/11/2009
* Campeonato Mineiro de Surfe – A Obra (Belo Horizonte-MG) – 19/11/2009
* Convenção de Tatuagem da Bahia – Espetáculo (Salvador-BA) – 22/11/2009
* Desafio de Bandas Coca-Cola Zero – Boomerangue (Salvador-BA) – 22/11/2009
* Show com a banda Mamutes - Casa do Rock (Aracaju-SE) – 05/12/2009
* Grito Rock Salvador – (Salvador-BA) – 07/02/2010
* Carnaval – Palco do Rock (Salvador-BA) – 14/02/2010
* Noite Fora do Eixo – Show com as bandas: Tentrio e Camarones Orquestra Guitarrística (RN) - Boomerangue (Salvador-Ba) - 26/03/2010
* Abril pro Rock (Recife-PE) - 17/04/2010
* Virada Cultural - (SP-SP) - 15/05/2010
* Noite Fora do Eixo - Show com a banda Plástico Lunar (SE) – Boomerangue (Salvador-Ba) - 

20/05/20100
* Festival Rock Sertão – (Glória-SE) - 21/05/2010
* Festival Bananada - (Goiânia-GO) - 22/05/2010
* Festival Maionese - (Maceió-AL) 29/05/2010
* Show com a banda Pata de Elefante (RS) e Tentrio – Zauber Multicultura (Salvador- BA) - 

11/06/2010
*Festival de Inverno de Garanhuns (Garanhuns-PE) - 24/07/2010
*Sala do Coro do Teatro Castro Alves – (Salvador-BA) - 26/07/2010
*Festival Transborda (Belo Horizonte – MG) - 18/09/2010
*Show com as bandas Mullet Monster Mafia e Silver Shine (Hungria) - (Piracicaba – SP) - 

15/10/2010
*Festival Demo Sul – (Londrina – PR) - 16/10/2010
*Festival Big Bands – Pelourinho (Salvador-BA) - 23/10/2010



10 de novembro de 2010

Compacto.Rec lança Diego Moraes e o Sindicato

O Compacto.Rec apresenta nesse mês de novembro o lançamento do disco “Parte de nós”, primeiro álbum de Diego Moraes e o Sindicato de Goiânia.

Diego Moraes iniciou sua trajetória na musica como baterista tocando em algumas bandas em Senador Canedo, município vizinho à Goiânia. Em 2006 Diego começou a tocar suas próprias composições e, juntamente com a sua irmã, fez uma série de apresentações pela cidade. Em 2007 venceu o concurso TACABOCANOCD e como prêmio o gravou um Ep chamado Reticências..., lançado no mesmo ano pelo coletivo Fósforo Cultural, e foi nesse momento que encontrou o Sindicato e se reuniram para um único show, e desde então permanecem juntos.

Também em 2007 participaram de um concurso promovido pelo site TramaVirtual em parceria com a Revista Capricho, que lhes rendeu a gravação de uma faixa nos Estúdios da Trama. Desde então Diego de Moraes e O Sindicato já se apresentaram em grandes festivais, como a Virada Cultural, em São Paulo, os Festivais Goiânia Noise, Bananada e Vaca Amarela em Goiânia, além de terem tocado no Jambolada, em Uberlândia e nos festivais Calango (Cuiabá – MT), Móveis Convida (Brasília – DF), Varadouro (Rio Branco – AC), Feira da Música (Fortaleza-CE), e firmaram-se como um dos mais criativos grupos da cena independente nacional



O DISCO

“Parte de Nós” é o disco de estréia de Diego e o Sindicato e apresenta canções que foram experimentadas pelo grupo desde a sua formação em 2007, e experimentação é, de fato, a melhor palavra para descrever a criatividade das musicas do álbum. Com uma sonoridade que varia da psicodelia ao folclore, explorando micro-temas e sensações musicais que remetem do pop ao caipira, “Parte de nós” são muitos pedacinhos de sons universais organizados por bricolagem num belo mosaico musical.

As 12 faixas do cd transitam pelos mais variados ritmos e timbres e foram gravadas no estúdio Loop, em Goiânia, com produção de Eduardo Kolody e Rogério Pafa. O disco contou com a participação de Astronauta Pinguim e teve o apoio da Lei Municipal de Cultura.





Reverendo T

8 de novembro de 2010

Hoje É Dia de Esquina no Pelô!


Nesta quinta-feira as esquinas do Pelourinho serão tomadas por 8 performances artísticas simultâneas, acompanhadas por ações de conscientização. Este é o projeto Hoje É Dia de Esquina no Pelô, uma representação culturalmente rica de como é possível fazer uso do espaço público para o convívio saudável, prazeroso, útil e atuante dos cidadão. 

Com apoio cultural do Pelourinho Cultural / IPAC, a iniciativa vai transformar, durante esta hora e meia, a atmosfera do local, utilizando a arte como instrumento de mobilização na busca conjunta por melhor qualidade de vida. 

Na lista das atrações que participam deste verdadeiro presente a Salvador, estão diferentes linguagens de arte: o trabalho circense do grupo Malabares & Cia, e muita música ao vivo, com Luizinho Assis, Julio Caldas, a dupla Dois em Um e as bandas Vendo 147, Barlavento, Pirigulino Babilake e o Clube de Patifes (Feira de Santana). 

As apresentações serão no chão, nas charmosas esquinas do Centro Histórico, em um espaço delimitado apenas por iluminação especial. Tudo será absolutamente aberto ao público, para quem quiser prestigiar e participar. Então, é chegar, se encostar e ficar na dúvida de a qual show assistir.

Sobre o projeto

O projeto Hoje é dia de Esquina no Pelô é uma extenção do Hoje é dia de Esquina! Para Humanizar a Cidade, que aconteceu na Avenida Manoel Dias da Silva em 2009, e que tem como objetivo chamar a população para ver a cidade com outros olhos e motivar a comunidade soteropolitana a refletir a respeito da necessidade de haver uma atitude cidadã, consciente e crítica em relação às diversas maneiras de recuperar e conservar os espaços públicos como áreas de lazer, integração e produção cultural. 

Neste sentido, abre o olhar dos habitantes para as ruas, os outros, a paisagem urbana, tudo aquilo que muitas vezes passa despercebido no dia-a-dia de pressa e automatismo. Portanto, seu argumento é a reflexão para o desenvolvimento de uma cidadania responsável, participativa e fraterna. Mantendo a coerência de sua proposta, a potência sonora dos espetáculos será controlada, suficiente e limitada à extensão da esquina em que estarão sendo realizados, não impondo sua presença de forma autoritária.

O Hoje É Dia de Esquina! está diretamente ligada à ideia do Hoje É Noite de Rua, realizado no Rio de Janeiro, por iniciativa do espetáculo Bonitos e Paranóicos, do multiartista Freddy Ribeiro e da banda qinho e os caras (sic). Assim, consolida-se a intenção de integrar Salvador a um movimento que pretende tornar-se nacional, de re-humanização dos centros urbanos.


---- UPDATE ----

Por motivo de força maior a Dupla @doisemum não poderá participar do projeto e será substituída pelo grupo DuoSense.


SERVIÇO
O quê: Hoje É Dia de Esquina no Pelô
Quem: 8 performances artísticas em apresentação simultânea - Julio Caldas, Dois em Um, DuoSense, Luizinho Assis, Barlavento – Música, Vendo 147, Clube de Patifes ( Feira de Santana ), Malabares & Cia Grupo de Circo, Pirigulino Babilake
Quando: 11/11/2010 (quinta-feira )
Horário: 19h30 às 21h00
Onde: Esquinas do Pelourinho
Quanto: Gratuito

Semana Baiana de Hip-Hop

clique na imagem para vê-la maior

A Cufa Bahia (Central Única das Favelas), o selo Positivoz e o Pelourinho Cultural promovem a Semana Baiana de Hip-Hop, celebrando o dia mundial do Hip-Hop, 12/11, em Salvador, na Praça Tereza Batista  (Pelourinho),  e assim compactuando com toda manifestação de reflexão ao 20 de novembro.

A Semana Baiana de Hip-Hop visa realizar uma semana inteira de intervenções criativas e inovadoras, solenizando a Cultura de Rua na nossa cidade. Serão workshops, oficinas e bate-papos com temas relacionados a profissionalização de agentes culturais, sejam eles artistas, estudantes de arte, professores, produtores, fotógrafos, jornalistas e etc. Também irá ocorrer: exposição de grafite, rodas de dança de rua, apresentações musicais e poesia.

O evento ainda fará uma homenagem - com a entrega de troféus - às personalidades e órgãos que fomentam, apóiam e divulgam ações ligadas à cultura Hip-Hop na cidade, promovendo assim um reconhecimento e a valorização dos trabalhos realizados.
Também contaremos com expositores de produtos do mercado fonográfico, literário, e de moda, que facilmente contemplarão os adeptos da cultura Hip-Hop e os seus simpatizantes.

Com essa iniciativa, a Semana Baiana de Hip-Hop estimulará a expansão do pensamento empreendedor, cultivando a idéia da produção independente, e valorizando o produtor que desenvolve o seu próprio trabalho.

Contamos com sua presença!

Contatos:
André Costa "Coscarque" - (71) 8724-7563
Rangell Santana "Blequimobiu" - (71) 8877-0274

31 de outubro de 2010

Quina Cultural traz Turnê Fora do Eixo para Salvador

Falsos Conejos | Foto: Leandro Brandy
O coletivo Quina Cultural, como Ponto de articulação da rede Fora do Eixo, traz à capital baiana a banda Falsos Conejos, eleita como um dos dez melhores shows, pela imprensa musical independente de Buenos Aires. A apresentação conta também com a pernambucana A Banda de Joseph Tourton, e a baiana TenTrio, já prestigiadas pelo público baiano.

Os shows ocorrerão no dia 7 de novembro e serão realizados no Espaço Cultural Dona Neuza, localizado no bairro do Imbuí, visando assim subverter o circuito de produções ocorridas na cidade, geralmente tendo como opções sempre os mesmos locais, como o Rio Vermelho, por exemplo. As bandas se apresentarão em Salvador após seguir, durante o mês de outubro, por algumas regiões do Sudeste e por festivais importantes, como o Jambolada, em Uberlândia (MG), DoSol, em Natal (RN) e Festival Mundo, em João Pessoa (PB). Trata-se da maior turnê que a rede Fora do Eixo já produziu, com 34 datas em 43 dias, passando por dez estados, e assim promovendo a circulação da produção independente nacional e internacional. 

Turnê instrumental 

O trio Falsos Conejos compõe rock experimental e psicodélico desde 2006, com influências de post e math-rock. No ano passado, o show dos Conejos foi eleito um dos dez melhores pela imprensa musical independente de Buenos Aires. Na tour, a banda apresenta “YYY”, disco recém-lançado no início de outubro, através do Compacto REC - projeto mensal de distribuição virtual de músicas, produzido colaborativamente pela Fora do Eixo Distro. 

Joseph Tourton | Foto: Flora Pimentel
Ao lado dos argentinos, quem se apresenta são os recifenses A Banda de Joseph Tourton e a baiana TenTrio. Fundindo jazz, rock, guitarras distorcidas, música brasileira e toques eletrônicos. A Banda de Joseph Tourton também divulga um disco recente, de título homônimo, lançado mês passado, através do programa Petrobrás Cultural. O disco conta com a produção de Felipe S. e Marcelo Machado, do Mombojó, e foi masterizado na Inglaterra.

Já a TenTrio é um Power Trio (guitarra, baixo e bateria) de música instrumental que sofre influências de Tortoise, Trans AM e Dub Trio, buscando uma harmonia com o rock clássico do Led Zeppelin e o prog-rock do King Crimson, possuindo também umas pitadas do pop tropical do d‘A Cor do Som. Nascida em 2008 aqui em Salvador, a banda é formada por Eduardo Cesar (guitarra), Thiago Jende (bateria) e Marcus Rehm (baixo). 

Sobre o Fora do Eixo e suas turnês

O Circuito Fora do Eixo consiste em uma rede de trabalhos concebida por produtores culturais das regiões Centro-Oeste, Norte e Sul, no final de 2005, e que atualmente está ampliada para diversas regiões do país. Na Bahia seu Ponto articulador Estadual é o coletivo Quina Cultura em Salvadorl, que recentemente produziu a terceira edição do Festival Bigbands. 

O projeto de organização de turnês teve início em dezembro de 2009, quando começou a fazer parte do planejamento do Fora do Eixo . No decorrer do ano, conseguiu-se firmar como um dos principais projetos de circulação e viabilização de rotas integradas de shows, reunindo diversos produtores, comunicadores, casas de shows, coletivos e artistas.

Mais de 40 cidades já receberam as turnês e aproximadamente 15 bandas já participaram do projeto. “Acho fundamental que as regiões integrem-se cada vez mais, que as rotas se tornem ainda mais viáveis e sustentáveis, que o músico brasileiro tenha oportunidade de fato de formar público no país inteiro”, comenta Gabriel Cardoso do Lumo Coletivo, um dos responsáveis pela rota nordestina.

SERVIÇO 
O quê: Turnê Fora do Eixo com Falsos Conejos, A Banda de Joseph Tourton e TenTrio
Quando: 7 /11/10  (domingo) - Horário :17:00h
Onde: Espaço Cultural Dona Neuza - Conj Marback, Setor 2 - Cep 41710090
Quanto: Entrada Franca
Classificação etária: Livre

Ainda sobre o Festival Bigbands 2010

Foram 5 dias de um festival que contou com palestras e muita música, mas mais do que isso: um festival feito sem qualquer ambição financeira, apenas com o apoio e o suor de muita gente. Juntos construindo um espaço de troca de contatosexperiênciaaprendizagem e oportunidades

Festival Bigbands, mais uma vez, agitou a cena alternativa e independente de Salvador, a conhecida "terra do axé", trazendo muito rock para aqueles que não se contentam com este título. Tivemos a oportunidade - e o prazer - de curtir os mais variados tipos de sotaques e musicalidade dentro desse ritmo, e ouvir/conversar com profissionais experientes na área de produção independente. 

Mais uma vez agradecemos a todos aqueles que, de uma forma ou outra, nos auxiliaram na realização desse projeto, e a todos vocês que foram prestigiar a sua concretização.

Até 2011!

Confira algumas fotos e áudio da cobertura do evento:

Áudio das entrevistas com a Vendo147e entrevista e show da The Sams Hardcore Orchestra:

27 de outubro de 2010

Nessa quinta-feira o Projeto Balaio Baiano apresenta @Neologia e @Maglore!

Nas quintas de Outubro o B-23 recebe o projeto Balaio Baiano. Nessa quinta feira 28 de Outubro sobem aos palcos as bandas Neologia e Maglore, com a participação especial da Quarteto de Cinco. Não Percam!


Quando: 28/10 (quinta-feira)
Onde: B-23 lounge music bar (Itaigara - Boulevard 161)
Horário: 21:00h
Quanto: $20 e $15 reais com nome na lista

Lista na comunidade da Neologia:
http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=62329609&tid=5530406482892795217

24 de outubro de 2010

Último dia do Festival Bigbands

Vendo 147 agita o público do Bigbands (foto por Nina Guerra)


E hoje é o último dia do festival que agitou a semana de Salvador! Depois de um sábado com shows arrebatadores e vibrante público, nada como fazer deste domingo - o dia oficial da ressaca e da preguiça - um bom dia para curtir o som do legítimo rock'n' roll. 

E quem hoje abala a estrutura do Largo Pedro Archanjo são as bandas Pastel De Miolos (Lauro de Freitas), Diablo Motör (PE), TenTrioDesalma (PE), Jonas e a Incrédula. E aí, vai perder?


Serviço
O quê: Último dia do Festival Bigbands
Quando: 24/10, a partir das 16h 
Quanto: gratuito
Onde: Largo Pedro Archanjo, Pelourinho